26/11/2021 - Economia e Finanças

CEDEARs: A melhor maneira de se diversificar numa conta local

Por Gustavo Neffa

CEDEARs: A melhor maneira de se diversificar numa conta local

Com uma conta comum para operar a ByMA, o investidor dispõe de melhores retornos do que um prazo fixo com obrigações, exposição a moeda dura com investimentos em dólares, ou empresas com avaliações no chão se quiser tomar os riscos pertinentes, o qual é medido pela volatilidade, ou seja, a flutuação diária nos preços dos mesmos.

Mas para que uma carteira de investimento esta equilibrada e diversificada, deve incluir várias moedas, uma escolha inteligente de instrumentos de diferentes classes de activos, e os mesmos, por sua vez, têm activos de diferentes países, sectores e tipos de investimento (valor ou crescimento, empresas de grande capitalização ou mais raparigas, etc.).

A má notícia é que na Argentina o tamanho do mercado faz com que o espectro seja limitado para alcançar plenamente esse objetivo. Mas para reduzir a exposição ao risco doméstico, os investidores podem incorporar Certificados de Depósitos Argentinos (CEDEARs), que operam como ações domésticas. Um CEDEAR é um certificado emitido na Argentina e que representa ações listadas em outro país. O investidor doméstico pode assim comprar diretamente ações de outro país, e diversificar-se também por setores ou subsectores não disponíveis a nível doméstico, tudo sem a necessidade de uma conta no exterior. Cada CEDEAR emitido é apoiado pelo depósito das ações que representa, sendo o Banco Comafi a contraparte doméstica que os emite.

A compra é feita em BYMA com uma conta comitente em uma ALyC tradicional ou através do homebanking do seu banco de referência (deve previamente habilitar): as ações estão depositadas no seu mercado de origem (EUA, Brasil, etc.), e o que se negocia no mercado argentino é um certificado.

Existe257 Cedears disponíveis, embora nem todos operem diariamente, e alguns com mais liquidez do que outros, mas contando com market makers para dar liquidez a cada praça.

Embora alguns CEDEARs sejam equivalentes a uma ação estrangeira, na maioria dos casos falamos de uma fração porque o valor de uma ação norte-americana em dólares é muito elevado para o mercado local em pesos: para comprar desde a Argentina uma ação da Apple, um deveria comprar 10 CEDEARs em função do seu atual rácio de conversão (10:1).

Os CEDEARs são comprados em pesos (há um mercado reduzido para sua compra em dólares) mas são um investimento em dólares: o investidor deve tomar em consideração que representam uma cobertura cambial, operando-se uma taxa de câmbio implícita totalmente desregulada (dolar contado com liquidação ou CCL que surge de tomar as cotações de um bônus ou uma ação argentina aqui e no exterior), mas o mesmo pode aumentar ou reduzir-se com muita volatilidade. Neste último caso, reduzir-se-ia a detenção do investidor, sem alterar o preço da ação no exterior, apenas por efeito de uma apreciação do peso argentino em relação ao dólar, ou seja, uma baixa do dólar CCL.

Entre as alternativas menos voláteis e por sectores destaco para uma carteira mais conservadora às seguintes empresas com bons fundamentos:

  • CONSUMO NÃO DISCRECIONAL: Coca Cola (KO), Johnson & Johnson (JNJ), Procter & Gamble (PG), Wal Mart (WMT)
  • SALUD: Abbot (ABT), Pfizer (PFE)
  • INDUSTRIAIS: Caterpillar (CAT), 3M (MMM), Deere (DE).
  • BIENES BASICOS: Vale (VALE) Freeport (FCX).
  • ORO: Newmont (NEM), Barrick Gold (GOLD).
Entre as alternativas mais arriscadas, os investidores têm à disposição as seguintes empresas que gosto para o longo prazo:

  • TECNOLÓGICAS DE GRAN CAPITALIZACION: Apple (AAPL), Microsoft (MSFT), Facebook (FB), Google (GOOGL), Alibaba (BABA), Paypal (PYPL), Nvidia (NVDA), Shopify (SHOP),
  • TECNOLÓGICAS DE MEDIANA CAPITALIZACION: Zoom (ZM), Square (SQ), MercadoLibre (MELI), Salesforce (CRM), Globant (GLOB).
  • CONSUMO DISCRECIONAL: Amazon (AMZN), Tesla (TSLA), Disney (DIS), Netflix (NFLX), Nike (NKE), Mc Donald ́s (MCD).
  • FINANCIERAS: Berkshire Hathaway (BRKB), JPMorgan (JPM), Bank of America (BAC), Goldman Sachs (GS)
  • PETROLEO: Gazprom (OGZD), Petrobras (PBR).
Em síntese, por que razão os CEDEARs são a melhor maneira de se diversificarem numa conta local? Porque permitem o acesso a uma ampla variedade de empresas com oferta pública no exterior, o que permite evitar a exposição ao risco local. Mas outro risco é que a cotação da empresa varia em grande parte em função do desempenho no seu mercado de origem, é um instrumento de rendimento variável e, portanto, riscos, além de alternativas defensivas com marcas reconhecidas, rendimentos estáveis, bons fluxos de caixa e pouca volatilidade.

Deseja validar este artigo?

Ao validar, você está certificando que a informação publicada está correta, nos ajudando a combater a desinformação.

Validado por 0 usuários
gustavo neffa

Gustavo Neffa

Sou Gustavo Neffa. Diretor de Economia e Finanças no FinGurú. Parceiro e diretor da Research for Traders, liderando uma equipe de analistas de mercados. Eu desempenhoi os últimos 24 anos no setor financeiro tanto em entidades domésticas como de capitais estrangeiros, tendo ocupado o posto de Analista de Research Senior em Macrosecurities do Banco Macro e no BBVA Banco Francês, além de analistas econômicos junto ao economista-chefe do BBVA Banco Francês. Também sou professor em matéria de Finanças Corporativas, Administração de Carteras de Investimento, Valuação de Activos Financeiros, Valuação de Projetos de Investimento e Finanças Internacionais em diversos MBAs e cursos de pós-graduação em Buenos Aires e no interior do país e professor do MBA da UNLP e da UNNE de avaliação de ativos financeiros, e da pós-graduação em Mercado de Capitales da UBA em convênio com ByMA. Codiretor do Programa de Finanças Avançado da UNLP.

Visualizações: 1

Comentários