15/05/2019 - Economia e Finanças

Como comprar Bitcoin e criptomoedas da Argentina?

Por Gustavo Neffa

Como comprar Bitcoin e criptomoedas da Argentina?

O baixo e baixo preço das criptomoedas desconcertou mais de um no último tempo: há apenas um ano atrás, a cotação do Bitcoin estava localizada em torno dos US$ 7.500. Mas o valor de cada Bitcoin chegou a ser operado em um máximo de 20 mil dólares, embora o seu valor nessa altura dependia de que mercado ou "exchange" se tomava em conta porque a volatilidade naquele momento foi extrema, e a diferença entre preço de compra e preço de venda, ou "spread" era muito ampla, estando muitos deles desarbitrados entre si.

Daí ocorreu o derrumbre. A queda produziu um andar em dezembro de 2018, onde encontrou um valor de menos de US$ 3.200. E daí em mais a história é conhecida: uma vez depurada a bolha e recuperada parte da confiança perdida, ressurgiu o otimismo, conseguindo recuperar o Bitcoin uma importante parte de seu valor e voltando a impulsionar todo o mercado de ciptomonedas.

Às vezes muito de a pouco e outras de maneira abrupta, a criptomoeda mais conhecida do mundo pareceu resurgir de entre as cinzas: desde fevereiro de 2019, o Bitcoin voltou a recuperar terreno perdido. O mês de maio tem sido muito importante, já que a recuperação foi de 5.200 para quase tocar os 9.000 dólares nos últimos dias do mês passado.

Uma recuperação no Bitcoin é geralmente acompanhada - em menor ou maior medida - pelo resto das criptomoedas, da mesma maneira que as buscas no Google e as consultas por produtos financeiros associados a este mercado também aumentam.

Agora, na Argentina existem opções para poder investir em Bitcoin. Analisamos alguns dos empreendimentos FinTech mais relevantes, como sãoBitex, Ripio e SatoshiTango, entre outras empresas envolvidas em desenvolver e intermediar este mercado.

Como comprar Bitcoin na Argentina?

Esta é uma pergunta bastante difícil, porque há vários sites onde se podem comprar Bitcoins, mas às vezes o processo não é muito fácil.

É preciso lembrar que para adquirir outras criptomoedas sempre é necessário comprar primeiro um Bitcoin, exceto no caso do Ethereum, que há relativamente pouco, também pode ser adquirida em nosso país.

Em geral, ninguém vai comprar Bitcoins para um pagamento com um cartão de crédito bancário, porque as transferências no Bitcoin são definitivas e irrevogáveis, enquanto os pagamentos com cartões bancários podem ser cancelados.

Embora um dos métodos mais utilizados para comprar Bitcoins seja buscar pessoas que vendam em sua região no site Localbitcoins, e comprar diretamente a eles, esta é uma modalidade para avezados na matéria.

O modo de comprar Bitcoins em sites locais é pagar com transferência bancária. Nós selecionamos os três serviços mais representativos no mercado local tendo em conta algumas questões como operatória, praticidade e experiência no mercado. Nos três casos a operatória inicial é semelhante.

Para começar, deve-se obter uma conta em cada plataforma, realizar a verificação de identidade de acordo com o exigido , trata-se de procedimentos simples e ágils, a fim de evitar crimes e lavagem de dinheiro, e por último a conta deve ser fondeda para poder realizar a compra das criptomenedas. Uma vez que se conta com fundos, todas as plataformas oferecem Bitcoin, em alguns casos também oferecem Bitcoin Cash e até Ethéreum.

Nos três casos selecionados, as contas funcionam como "custodia", ou seja, a criptomeda é depositada como se tratasse de dinheiro em um banco. No caso de Ripio também funciona como carteira, isto significa que o serviço pode ser usado para a realização de compras e pagamentos. Vejamos as características de cada caso.

Bitex

Bitex nasce em 2014 como a união de especialistas do mundo financeiro e do mundo tecnológico com mais de vinte anos de experiência que decidiram começar este projeto porque viram no Bitcoin uma solução disruptiva aos problemas que a região enfrenta em termos de acesso a serviços financeiros e conexão com o mundo globalizado. O site de simples acesso e operatória ébitex.la, uma vez por aí, a informação pessoal deve ser completada para obter uma conta, os colaboradores da Bitex uma vez que realizam a verificação de identidade habilitam a conta para que possam entrar fundos em pesos ou em dólares via transferência bancária. Uma vez que se conta com fundos, o usuário pode começar a operar.

A conta é obtida sem funções, mas uma vez que se começa a operar, ou seja, comprar ou vender Bitcoins ou Bitcoin Cash, como as operações em qualquer conta comitente de investimentos tradicionais, são geradas comissões. Em caso de não realização de operações, a Bitex descontará diariamente o correspondente a 0.5% por ano como acusação pela custódia (com mínimos e máximos).

O interessante é que, na medida em que se gerem comissões por trading (compra/venda), estas vão cobrir o custo da custódia. Bitex tem seu próprio "exchange" (intermudança), o que implica que as flutuações podem ser aproveitadas no preço das criptomomendas para obter lucros.

Ripio

Ripio nasce em 2013, com o objetivo de construir a infraestrutura de acesso à economia digital, com certeza que os novos caminhos criam novas possibilidades e são a chave para ampliar a inclusão financeira na região.

É um dos desenvolvimentos mais importantes, além de ter um serviço de guarda também oferece a possibilidade de usar sua conta como carteira com a qual efetuar pagamentos e compras.

Como em outros casos, obtém-se uma conta gratuita ingressando em www.ripio.com.ar, deve-se acreditar identidade e só aí se pode começar a fondear a conta.

Ao contrário das outras plataformas, no caso de Ripio, o fondeo da conta pode ser realizado pelo Mercado Pago e Rapipago, além da transferência bancária, mas fazer o fardo com estas duas opções tem uma comissão. Como nos outros casos, Ripio cobra uma comissão por cada operação de compra ou venda de criptomoedas.

Em Ripio é possível adquirir Bitcoin e também Ethéreum.

Ripio por sua vez é a única que funciona como carteira, ou seja, que conta com um sistema de criptografia e segurança que permite operar com seus bitcoins e suas chaves da mesma plataforma.

SatoshiTango

Tal como nos casos anteriores, primeiro deve ser introduzidowww.satoshitango.com, uma vez aí, deve-se completar o formulário com a informação pessoal, acreditar a identidade e, por último, fondear a conta, neste caso, pode realizar-se o fondeo em pesos argentinos, chilenos, mexicanos, reais, dólares e euros. O site é ágil e de fácil operatória. No caso de SatoshiTango a conta também é gratuita, cobram-se operações por trading (compra-venda) mas não tem acusações de custódia.

Quanto ao acesso aos bitcoin é igual que o caso de Ripio e funciona assim como um corretor, ao qual se compram ou vendem as criptomoedas.

Ao contrário das anteriores, SatoshiTango conta com um programa de referidos com interessantes benefícios.

Deseja validar este artigo?

Ao validar, você está certificando que a informação publicada está correta, nos ajudando a combater a desinformação.

Validado por 0 usuários
gustavo neffa

Gustavo Neffa

Sou Gustavo Neffa. Diretor de Economia e Finanças no FinGurú. Parceiro e diretor da Research for Traders, liderando uma equipe de analistas de mercados. Eu desempenhoi os últimos 24 anos no setor financeiro tanto em entidades domésticas como de capitais estrangeiros, tendo ocupado o posto de Analista de Research Senior em Macrosecurities do Banco Macro e no BBVA Banco Francês, além de analistas econômicos junto ao economista-chefe do BBVA Banco Francês. Também sou professor em matéria de Finanças Corporativas, Administração de Carteras de Investimento, Valuação de Activos Financeiros, Valuação de Projetos de Investimento e Finanças Internacionais em diversos MBAs e cursos de pós-graduação em Buenos Aires e no interior do país e professor do MBA da UNLP e da UNNE de avaliação de ativos financeiros, e da pós-graduação em Mercado de Capitales da UBA em convênio com ByMA. Codiretor do Programa de Finanças Avançado da UNLP.

Visualizações: 1

Comentários