18/10/2022 - Entretenimento e Bem-estar

O que te dá prazer?

Por Guadalupe Camurati

O que te dá prazer?

Se alguma vez você busca a definição de brinquedo sexual na internet você terá encontrado com uma série de respostas similares: um pouco acotadas tanto em uso e significado. Gostaria de definir e dividir um pouco estas teorias porque, na minha opinião, um brinquedo sexual é muito mais do que li.

Para melhor defini-lo, a pergunta que devemos fazer é a seguinte: O que é o que você te dá prazer? Nesse instante começam a resonar um monte de ideias, fantasias, sentimentos, partes do corpo... desejo. Tudo isso abrange o mundo dos brinquedos sexuais: é o universo onde podemos nos tele transportar e conhecer sozinhos ou com um outro.

Que importante é nos conhecer, é algo que remarco sempre. De que maneira você vai desfrutar sua sexualidade a pleno se não se masturbar? Como dizer ao outro que é o que você gosta se você mesmo não sabe? Tudo isso pode ser experimentado com uma ampla variedade de brinquedos sexuais.

A procura do brinquedo ideal

Falando do carro conhecimento, uma mão é uma mão e um brinquedo é um brinquedo. Uma não substitui nem é melhor que a outra. Ambas podem tornar-se aditivas e rotineiras. Tendo em conta isso, começa-se o caminho do carro descoberta a partir de diferentes sensações que pode te dar um objeto. Isso pode acontecer através de vibrações, ruídos, movimentos, pressões fortes ou mais lentas. Pode ser um grande plano de citação com você mesmo investigar todas as possibilidades apresentadas em seus materiais: a suavidade do silicone, “jelly”, vidro para brincar com a temperatura frio-calor, pedras energéticas para explorar as cargas energéticas que libera seu próprio corpo.

Falando do conhecimento compartilhado, não há melhor ideia que iniciar a busca de um brinquedo para uma utilização com seu parceiro sexo-afetivo. É um plano diferente. Há muitos brinquedos que podem ser usados com mais de uma pessoa ao mesmo tempo e se não, você sempre tem a opção de masturbar essa pessoa com um brinquedo e ser parte de desfrutar esse tipo de intimidade e prazer. Expandindo ainda mais as possibilidades, adentra-se pelo mundo fetichista, role play, kinky. O universo sexual nunca acaba.Entrando no universo do sex shop, seja on-line ou em um local, muitas vezes o fazemos com preconceitos, medos, inseguranças, mas mais do que nada: tabus e pouca informação. Para saber que zona gostaríamos de explorar, é preciso saber o que gostamos para podermos perguntar.

Se estas recém- iniciando neste mundo, o mais recomendável é que comece por algo pequeno, simples, fácil de usar. Para despertar o corpo adormecido, começar a sensibilizá-lo devemos imaginar quais áreas erógenas gostaríamos de explorar. O pescoço? As orelhas? Os braços? Os genitais? Os pés? Toda área onde podemos gerar prazer é válida para investigar.

O importante, dentro da sexualidade, é que você sempre se sinta confortável e nunca te foirces a fazer algo que não quiser, tanto em solidão ou em companhia. A meta final não é chegar ao orgasmo, mas toda essa viagem de poder auto descobrir em todos os âmbitos que quiser.

Deseja validar este artigo?

Ao validar, você está certificando que a informação publicada está correta, nos ajudando a combater a desinformação.

Validado por 0 usuários
guadalupe camurati

Guadalupe Camurati

Desenhador gráfico, podcast e criador de conteúdo. Em 2020, fiz a tese sobre o prazer feminino e, desde então, acho conteúdo sobre educação sexual em redes. Recentemente comecei um podcast chamado "O ponto G".

Linkedin

Visualizações: 3

Comentários