14/03/2023 - Política e Sociedade

Extrovertido ou introvertido: Por que não ambos?

Por Abril Florencia Gargiulo

Extrovertido ou introvertido: Por que não ambos?

wp:paragraph

A polarização de ideias na nossa sociedade

De crianças ensinaram-nos a polarizar quanta ideia se nos passasse pelo caminho. Deportista ou intelectual? Caluroso ou friolento? De esquerda ou de direita? Claro que num mundo composto por sociedades e construções necessárias para a organização e evolução, a criação de tais premissas e etiquetas é compreensível. Mas na prática, não tira que haja cinzentos e que, na verdade, a maioria de nós nos identifiquemos mais com esses pontos meios do que com os polos opostos.



Ao definir se uma pessoa é sociável ou não, costuma-se recorrer aos termos “extrovertido” para definir quem desfruta da companhia de outras pessoas e encontra seu conforto nisso, e introvertido a quem prefere desfrutar da sua própria empresa e talvez lhe custa mais expor-se a certas situações de socialização.



No entanto, a verdade é que esta classificação é, embora acertada, pouco abrangente. Isto é assim porque, embora haja pessoas que podem ser facilmente incluídas e determinação dentro de alguma das duas opções, a alguns, como eu, nos custa um pouco mais.



A psicanálise ocupou-se de resolver esta problemática introduzindo um novo termo: ambivertido. Mas antes de aprofundarmos este conceito, Neste campo, a classificação mais utilizada historicamente entre extrovertidos e introvertidos, é a de Myers-Briggs, que até conta com um teste que leva cerca de quinze minutos em resolver, que te diz em qual das duas categorias se enquadra sua personalidade. De acordo com a teoria Myers - Briggs, os introvertidos obtêm a sua energia do seu mundo interior, enquanto os extrovertidos recebem do seu mundo exterior. Hoje em dia de todas as maneiras, para outros especialistas, deve-se deixar de lado o conceito de energia, e se basear mais em que tão sociável é ou não uma pessoa.



No entanto, para psicanálise sempre foi clara a impossibilidade fática de definir as pessoas completamente como extrovertidas ou completamente como introvertidas. Segundo Carl Jung, ninguém é puramente introvertido ou extrovertido, e se alguém o fosse, estaria encerrado em um manicomio. Dessa forma, surge o conceito de ambivertido, o qual não responde meramente a quem tem muito de uma categoria, mas também um pouco da outra, mas a quem realmente se encontra no meio de ambas.



O primeiro a fazer uso deste termo foi o psicólogo americano Edmund S. Conklin, que considera este tipo de personalidades as mais saudáveis, por sua capacidade de adaptação e flexibilidade. Embora devo dizer que me permito diferir com Conklin nisto já que, apesar de me considerar uma pessoa ambivertida, não estaria segura de me considerar a mais saudável - ansiedade entrando no chat. Bem, além das piadas ou das apreciações subjetivas que podemos fazer sobre este tipo de personalidade, a verdade é que existe e mais de um se identifica com este cinzento.



O ambivertido, com suas coisas boas e ruins, é essa pessoa que não pode se encalhar, como muitos, em nenhum dos polos opostos. O porquê disso é que as características de sua personalidade são tão variadas, que não conseguem ser definidas como extrovertidos ou introvertidos. Por exemplo, um ambivertido pode ter facilidade e afinidade em relação a outros, (e assim obter energia do seu mundo externo), mas talvez chegue um ponto em que essa interação o drena de energia e precisa recuperá-la estando um tempo a sós (ou seja, obtendo sua energia do mundo interno).



Enfim, num mundo cheio de nuances como este não surpreende concluir que, talvez, não somos tão encaixáveis ou rótulos como nos ensinaram que somos. E o melhor é que isto é extremamente positivo.



Se você se interessa conhecer melhor e assim melhorar sua relação com você mesmo ou mesma, você pode fazer o teste de Myers - Briggs, e orientar mais sua resposta.

/wp:paragraph

Deseja validar este artigo?

Ao validar, você está certificando que a informação publicada está correta, nos ajudando a combater a desinformação.

Validado por 0 usuários
abril florencia gargiulo

Abril Florencia Gargiulo

Meu nome é abril, ou April para quem me conhece de redes, e me caracterizo por levar uma vida bastante bifacética. Estudo Direito Internacional na UBA e ao mesmo tempo em redes sociais falando da vida, de bem-estar e de coisas para fazer em Buenos Aires. Convido-te a ler minhas notas na seção de Entretenimento e Bem-Estar onde vou estar tocando bastantes temas atuais.

Visualizações: 0

Comentários