07/03/2023 - Política e Sociedade

Houve um momento em que Bs As esteve deserta

Por Anabelia Marrapodi

Imagen de portada
Imagen de portada

Buenos Aires descerta, não parecia a megalópolis que é

Buenos Aires ficou deserta, não parecia uma megalópolis com sua gente, barulho e celular tal qual se conhece.

Se fizermos zoom para nos aproximarmos e imaginamos por um momento que aquele vírus só afetou Bs As e que o resto do mundo desconhecia o que estava acontecendo, pergunto-me a modo de jogo, o que pensaria um turista recém-chegado?

Certamente se levaria uma impressão muito diferente do que realmente é esta cidade.

“Em Bs As não há tanta gente como dizem, não há gente pelas ruas, não é uma cidade tão movimentada, tem muitos serviços mas não sei para que os têm se não há ninguém na rua”...

“Em Bs As não há tanta gente como pensávamos, não faz sentido investir aí, pouca gente, pouca ganho, é perder dinheiro”...

Parece tão inocente e até infantil o relato, porém evidencia o desconhecimento dessas pessoas que se deixaram levar pela aparência, pelo que se vê, sem aprofundar no tema.

Não é que em Bs As não havia gente, é que naquele momento não podíamos sair.

Da mesma forma, com igual lógica de pensamento, é a resposta de muitos à tentativa de conscientização sobre as necessidades das#pessoascondiscapacidadee o ambiente que#discapacitanuma cidade com#barrerasurbanase edilicias.

Com essa mesma lógica, sem consciência ou aprofundamento no tema, obtêm-se respostas que pormenorizam a situação, e pretendem pôr em dúvida a existência da necessidade:

Se não há tantas pessoas com deficiência na cidade?

Não há, ou não podem sair?

O desconhecimento do tema não significa sua não existência.Olhe a sua cidade, o seu bairro, o teu prédio, o seu comércio, o seu local de trabalho, a sua casa... poderia alguém com#discapacidadecircular, entrar, comprar, trabalhar, estudar, passar para visitar? Você acredita que não tem desejo ou necessidade de fazer as mesmas atividades que você tem?

Um primeiro grande passo para que as coisas mudem, é começar a#tomarconsciência.

Deseja validar este artigo?

Ao validar, você está certificando que a informação publicada está correta, nos ajudando a combater a desinformação.

Validado por 0 usuários
anabelia marrapodi

Anabelia Marrapodi

Olá! Meu nome é Anabelia, sou egressada do Instituto Privado No A-117 “Industrial Luis. A Huergo” com o título de Mestre Maior de Obras, continuei a minha formação como arquitecta na Universidade de Bs As (FADU), e desde aí fui me forçando com diferentes disciplinas artística e tecnicamente. Minha profissão a orientei fornecendo serviços para as pessoas com deficiência.
Mix de ridiculez, consciência social, profissionalismo, curiosidade, responsabilidade, exigência, milhares de contradições e inúmeras outras.
Especialista em Acessibilidade – Consultora espaços inclusivos
Especialista em Patologias Construtivas
Perito Auxiliar da Justiça do Poder Judiciário da Nação
Docente de Cómputo e Orçamento
Formação Método Livingston – Arquitectos de família

Arquitecta de profissão – Atriz de ofício
Companhia – Irmã – Filha – Tia (o melhor dos títulos)
Curiosa e aprendiz de quase tudo
Actué, canté, mosaiquié... também escrevo

Boas-vindas ao meu mundo

Visualizações: 0

Comentários