12/04/2023 - Tecnologia e Inovação

Bitcoin: a moeda digital que quebra os moldes

Por alejandro caravotta

Bitcoin: a moeda digital que quebra os moldes

Em um mundo em constante evolução, o dinheiro também experimentou uma mudança significativa com a criação de Bitcoin em 2009. Esta criptomoeda foi projetada para quebrar os moldes e oferecer uma forma alternativa de fazer transações financeiras, sem depender de intermediários e sem ser controlada por nenhuma entidade central.

Os Problemas de Moedas FIAT

Em qualquer transação diária paga com dinheiro físico, o comerciante não sabe seu nome, seu endereço, nem o último que compraste, mas agora essa ‘privacidade’ estão nos retirando as corporações e os governos que insistem que, para nossa segurança, precisam saber tudo sobre nós. Felizmente, há cerca de uma década, um grupo de pessoas ocorreu uma saída.A ideia do Bitcoin é evitar a centralização dos dados financeiros. E isto é especialmente importante porque o mundo sem numerário se aproxima, não é? Ou vocês imaginam que seus filhos ou netos pagarão com dinheiro nas suas despesas diárias num futuro? Este é um passo revolucionário na história da humanidade. Hoje, nos países desenvolvidos 8% das transacções ainda são realizadas com papel ou dinheiro metálico, pelo que podemos garantir que as crianças que hoje não utilizam esse meio de pagamento.O problema é que muito poucas pessoas aprenderam sobre Bitcoin ou se envolveram nele até agora. Então, menos de 1% do mundo sabe sobre Bitcoin ou suas características e funções. Menos de 70 milhões de pessoas que saibamos. Mas comparado com os 2 mil milhões de pessoas não têm identificação ou não estão bancarizados o número passa a ser insignificante.

+

Uma das coisas mais surpreendentes do Bitcoin é que não precisa de uma conta bancária para usá-lo. Você não precisa de permissão de qualquer entidade ou autoridade. É completamente sem permissão. Tudo o que precisa ter é acesso à Internet, o que nos pode trazer igualdade de oportunidades.Se olhar para a evolução do dinheiro desde quando costumávamos ter um sistema de trueque, através de conchas marinhas, através de metais preciosos estampados com caras de reis neles, até papel moeda agora até cartões de crédito e pagamentos móveis, SIEMPRE foi necessário a intervenção de um Terceiro de Confiança, ‘alguiem’ que garanta as transações até que se criou outra forma de ter um sistema monetário sem uma autoridade central, e isso é Bitcoin.Pensemos na forma como os pagamentos digitais funcionam hoje e novamente: Há um terceiro no meio, seja Visa, ApplePay, PayPal, WeChat, alguém no meio pode monitorar e/ou congelar sua transação e/ou confiscar seus fundos. Com Bitcoin, sua transação é completamente de pessoa a pessoa. O processamento de pagamentos é realizado por uma concorrência global descentralizada e não por uma entidade.E se pensarem no facto de 4 mil milhões de pessoas viverem sob o autoritarismo, esta pode ser uma válvula de escape muito útil. Nem todos temos a sorte ou o luxo de viver em um país com um sistema financeiro confiável... Por isso, esta alternativa onde não existe autoridade que possa eliminar a capacidade das pessoas para acessar o Bitcoin e ter uma identidade financeira, agrega valor.Em países como Zimbabwe, Venezuela ou Argentina, por citar os exemplos mais extremos, o governo pode hiperinflar o dinheiro que ganha. Se pensarem no que tiveram de suportar os venezuelanos, especialmente os mais pobres e de classe média, pensa na depreciação das suas poupanças na última década, onde mesmo nos últimos anos, uma xícara de café em Caracas custava 450 bolívares, depois custou 4500 bolívares, depois 1,4 milhões. Então, o que você está vendo é para as pessoas pobres e de classe média, a vaporização de seu dinheiro e seu esforço... Com Bitcoin, podem ter uma saída alternativa.O Bitcoin é pseudónimo e transparente, o que significa que as transações podem ser verificadas por qualquer pessoa, mas a identidade do proprietário se mantém em privado. Além disso, é um ativo real global e sem fronteiras (como o ouro, mas já ninguém caminha com um lingote pela rua não?), o que o torna acessível para qualquer pessoa com acesso a um telefone celular.Por estes motivos, acho que você deveria considerar Bitcoin como uma tecnologia que veio mudar o paradigma do Sistema Financeiro Tradicional. Este é um dos maiores projetos de código aberto do mundo, que permite fazer algo que pode nos ajudar a realizar transações livremente sem permissão, sem deixar uma pegada digital tão grande.

Deseja validar este artigo?

Ao validar, você está certificando que a informação publicada está correta, nos ajudando a combater a desinformação.

Validado por 0 usuários
alejandro caravotta

alejandro caravotta

Olá, sou Alexandre. MBA em Finanças da Cerem Business School de Madrid com Pós-Graduação em Crypto, Blockchain & DeFi pela UCEMA na Argentina. Com mais de 18 anos de experiência no Setor Financeiro, dedico-me à Assessoria e Capacitação Financeira sobre Bitcoin e Criptomonedas. Há mais de 5 anos que estou imerso nas finanças descentralizadas e nas novas tecnologias que estão fazendo mais inclusivas aos investimentos.

Visualizações: 15

Comentários